domingo, 27 de fevereiro de 2011

Deixar.

Beijos, abraços, carinhos, olhares, dos sorrisos mais bobos, os mais proveitosos sussurros de felicidade. Será tarde para pensar em tudo isso? Imaginar que ainda existe? Que ainda posso? Que devo? Acho que não. Nada que você viveu importa, nada do que você tem conhecimento existe ali. Você é uma criança ao descobrir um mundo novo com as mãos, ao toque da ponta dos dedos, ao deslize das mãos suadas, aos olhos desviados para chão ou para o céu, ao descobrir que não importa onde esteja tudo vai parecer só um abrigo contra os olhares conhecidos, ou uma grama fria, onde você está deitado a olhar o céu só por olhar, por que sua mente estão nas histórias que te contam ali. Você foi desviado do seu mundo, nem notou. Descobriu a melhora de suas risadas, cada vez mais verdadeiras, em tantas das pessoas tão distantes e deixou nascer algo novo. E o que importa agora é não pensar demais. Só viver, sentir e deixar brilhar. Deixar que venha com seus passos, ao seu ritmo e descobrir o que é. A teoria que você tinha sobre tudo? Fez o favor de esquecer. Saber demais estragaria você.

2 comentários:

Neila Grenzel disse...

Gostei muito do seu texto, ainda mais da parte ' Será tarde para pensar em tudo isso? Ipqmaginar que ainda existe? '. Adorei!
Da uma passada no meu blog e aprecie sem moderação pq não existe efeito colateral, pelo menos negativo.
http://ideiasdesbloqueadas.blogspot.com/

::Textinhos:: disse...

seguindo*--*
amei seu blog muito legL parabens**
segue?http://cantinho10.blogspot.com/